SATC - Educação e Tecnologia

Araranguá | Descuido

Dois acidentes com três carretas na BR-101

Dois acidentes envolvendo três carretas, em Araranguá, deixou o trânsito lento próximo ao trevo de acesso à cidade. O primeiro acidente aconteceu na BR-101, às 4h15, no quilômetro 412,4. O outro 500 metros à frente em menos de três horas.

18/05/2010 11:26:14 - Atualizado em 30/06/2010 14:53:44
José Fernando Sankauskas da Silva /Prof. orientador Cláudio Toldo (SC0640JP)

Uma carreta Volvo, baú, transportando cargas diversas, com placas IRB 2802, de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, conduzida por Daniel Gonçalves, 48 anos, tombou e ficou a um metro da churrascaria "O Espetão". O motorista teve lesões leves e são desconhecidas a causa do acidente.

Pista escorregadia e chuva

O segundo acidente da manhã envolvendo caminhões aconteceu às 7h50, no quilômetro 412,9, da BR-101, próximo ao Posto Irmão da Estrada. A carreta Scania placas IFB 2248, de Tijucas, Santa Catarina, conduzida por Eliezer Geremias Cota Filho, viajava no sentido sul-norte.

O trânsito ficou lento na rodovia, o motorista freou o caminhão e invadiu a pista contrária. Ele bateu na lateral da carreta caçamba Mercedes Benz, com placas IGB 5777, de Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul, que estava vazia, conduzida por Sidnei Lourença de Lima. Os motoristas não tiveram ferimentos.

"Estou nervoso mas estou bem"

Eliezer, 55 anos, há 18 anos é caminhoneiro, casado, tem dois filhos: uma menina de 11 e um menino de 7 anos. Ele saiu de casa em Tijucas, ontem, descarregou uma carga de embalagens com 11 mil quilos em Araranguá e se dirigiu ao Rio Grande do Sul. Ele pernoitou em Gravataí e saiu hoje, às 4h10, com uma carga de "pedra piso" de 25 mil quilos, com destinho à Garuva.

"A fila estava parada, eu ando devagar, pode ver no tacógrafo. Freei o caminhão que não segurou, desgovernou e veio contramão. Bati na roda de de outra carreta. Tirei dos automoveis, se não ia pegar uns quatro ou cinco ai", explicou.

Ele estava acompanhando a retirada do caminhão da pista, e tinha lágrimas nos olhos, quando disse que cuida muito do caminhão para acontecer uma coisa dessas. "É um caminhão revisado, a gente cuida muito", relatou.

O motorista da carreta caçamba trabalha em uma transportadora. Sidnei Lourenço de Lima, 24 anos, casado, pai de um menino é caminhoneiro há três anos. Mora em Butiá, no estado rio-grandense, e nunca se envolveu em acidente.

Sem saber o que aconteceu com o outro caminhão, ele relatou: "Só tirei a minha gabine, se não a gente iria bater de frente". Ele saiu ontem de Butiá carregado de carvão, descarregou em Criciúma, pernoitou no posto Perdigão e retornava vazio. Hoje pela manhã se dirigia para o destinho de origem.

A carreta de Eliezer ficará aproximadamente 40 dias no conserto, enquanto a carreta dirigida por Lourenço, terá que retirar o rodado do primeiro eixo para seguir viagem.

 




Segurança

Ouça ao vivo Sua melhor compahia
 

SATC - Associação Beneficente da Indústria Carbonífera de Santa Catarina
Criciúma - Santa Catarina - Brasil
Fone: 55 (48)3431.7500 - Fax: 55 (48)3431.7501 - Ouvidoria: 0800.648.7600
Copyright 2011 - SATC